Câncer Renal

Cancêr Renal

O que é

O câncer renal representa 2-3% de todos os cânceres, com uma alta incidência em países ocidentais. Nas últimas duas décadas, a incidência deste tumor apresentou aumento de 2% em todo mundo.

Nos Estados Unidos, foram diagnosticados 61.560 casos da doença, sendo 14.080 mortes no ano de 2015. Cerca de 80% dos casos de câncer renal foram de células claras, com outros menos comuns como papilar, cromóforo, translocação e tumores ducto de Bellini. Carcinoma de ducto coletor corresponde com menos de 1% dos casos de tumores renais. Carcinoma medular renal é uma variante do carcinoma de ducto coletor e tem sido descrito em pacientes com traço para anemia falciforme.

O carcinoma renal apresenta um grande espectro histopatológico, havendo três tipos principais: células claras, papilar (l e ll) e cromóforo. Além do padrão histológico, outras características tumorais grau nuclear, padrão sarcomatóide, invasão vascular e invasão do sistema coletor e da gordura perinefrética. Além disso, grau nuclear de Fuhrman tem sido uma gradação universalmente aceita.

Causas e fatores de risco

A maioria dos casos acometem homens, sobretudo os que estão entre os 60 e 70 anos de idade. Entre os fatores associados a causa estão o cigarro, obesidade, hipertensão arterial, fatores genéticos. Outros fatores associados com alto ou baixo risco incluiria hábitos de dieta e exposição ocupacional para carcinogênio especifico; entretanto, resultados da literatura são inconclusivos. Consumo moderado de álcool tem sido considerado fator protetor.

Diagnóstico e Sintomas

A maioria de massas renais não produzem sintomas até estágio mais avançado. Mais de 50% dos tumores são diagnosticados com exames de imagem (como ultrassom ou tomografia). Os sintomas clássicos ocorrem em 6 a 10% e seriam: sangramento na urina, tumor que se consegue palpar e dor em região lombar.

Tratamento

Tratamento cirúrgico do câncer renal é indicado àquelas lesões que podem ser removidas por cirurgia mantendo parte do rim sadio. A robótica facilita muito esta modalidade de cirurgia.
Nos casos de tumores renais, a precisão dos movimentos permite alcançar a cura removendo parcialmente o órgão, sendo que a parte que fica mantém seu funcionamento.
Outras opções de tratamento seriam: vigilância (acompanhamento dos tumores, especialmente em lesões menores e em pacientes idosos), terapias ablativas (crioablação e ablação por radiofrequência- utilizada para tumores menores, como alternativas à cirurgia tradicional), além de diversos agentes imunomoduladores e quimioterápicos para tumores avançados.

Contato

(31) 4104-4740